10-12-2014

A miomectomia

 

A miomectomia é um tratamento cirúrgico que consiste em retirar unicamente os fibromiomas. Esta técnica, que permite conservar o útero, é particularmente delicada e não é praticada por todos os médicos da área. Apenas alguns fibromiomas podem ser tratados através deste procedimento.
Esta operação cirúrgica é efectuada sob anestesia geral e necessita de vários dias de convalescença.
Consoante o tipo dos fibromiomas, esta intervenção pode realizar-se de 3 maneiras diferentes :


Miomectomia por histeroscopia : para os fibromiomas localizados na parede do útero, formando uma protuberância dentro da cavidade uterina. Esta intervenção não necessita de incisão cirúrgica. Os fibromiomas são retirados com um endoscópio flexível.

Miomectomia por laparoscopia : para os fibromiomas localizados na superfície externa do útero. Fazem-se pequenas incisões para permitir inserir duas sondas na cavidade abdominal, uma equipada de uma câmara minúscula e outra com instrumentos cirúrgicos cuja finalidade é remover os tumores.

Miomectomia abdominal : para os fibromiomas intersticiais (localizados dentro da parede do útero) ou subserosos (que se desenvolvem dentro da cavidade abdominal). Faz-se uma incisão no abdómen para aceder ao útero, seguida de outra incisão no próprio útero para remover o tumor. Uma vez retirados os fibromiomas, sutura-se o útero.

 

A miomectomia : em que casos ?

A miomectomia pratica-se quando na presença de fibromiomas subserosos e/ou submucosos com os seguintes sintomas : dores pélvicas, aumento do volume do abdómen... Para os fibromiomas intramurais, este procedimento é mais complicado.
A miomectomia consiste em remover unicamente todos os tumores salvaguardando o útero. Permite assim conservar a menstruação e a possibilidade de uma futura gravidez.
 

As informações fornecidas em www.fibromioma-uterino.pt destinam-se a melhorar, não a substituir, a relação directa entre o paciente (ou visitante do site) e os profissionais de saúde.